Resenha: Teia dos Sonhos, Karine Aragão.

teia dos sonhos

Quando comecei a leitura de Teia dos Sonhos, meu primeiro pensamento foi: “nossa que narrativa imatura!”. Então corri para conferir novamente os dados da escritora – a idade dela, na verdade. E foi aí que me dei conta da perspicácia de Karine Aragão: o livro é narrado por Júlia, uma adolescente de 16 anos. Logo, nada mais justo que sua fala seja confusa, imatura, romântica e até mesmo incoerente em alguns momentos, pois se trata de uma adolescente, de forma que todas estas características são pertinentes. Sendo assim, fica clara a intenção da escritora, que não é mais uma adolescente (rs!).

A história se desenrola a partir do suicídio de Laura, melhor amiga da protagonista, e seus desdobramentos. Atendendo a um pedido da mãe de Laura, Júlia vai em busca das razões que levaram sua amiga a uma atitude tão finita e desesperada. Durante este processo de busca e amadurecimento, a protagonista enfrentará suas próprias questões, se envolverá emocionalmente com Bernardo e descobrirá que diferente do que achava, não sabia tudo a respeito de Laura.

Sem falar muito mais sobre a história para não dar spoilers, gostaria de citar alguns pontos positivos e negativos do enredo. No que diz respeito aos pontos altos, o livro possui vários, mas o que mais chama atenção é todo o processo de amadurecimento de Julia, desde a “não-relação” com o pai, a reaproximação da mãe e a forma com a qual a personagem liga com o bullying (assunto tratado de forma muito delicada). Durante a leitura é possível perceber que a escritora colocou muito de si própria e de suas experiências na história, dando veracidade à mesma e enriquecendo-a.

Com relação aos pontos negativos, como leitora, fiquei carente de uma explicação melhor e mais profunda sobre os motivos e problemas que levaram Laura ao suicídio. Entendo que a ênfase do enredo era na história de Julia e em suas percepções, mas tratando-se de uma leitura que dialoga diretamente com o público jovem, seria muito positivo abordar mais a fundo o tema, já que o número de suicídios envolvendo adolescentes cresce a cada dia. A não abordagem não interfere na história, mas teria sido interessante entender um pouco melhor os “demônios” enfrentados pela personagem.

Posso dizer que Teia dos Sonhos é um livro que deve ser lido por pessoas de todas as idades, pois mostra um ponto de vista frequentemente ignorado – muitas vezes as emoções dos adolescentes são tratadas com descaso – e também pela sutileza com a qual Karine Aragão desenha a trama. Recomendo!

Nota da Leitora Dinâmica: Se você ainda não leu o livro pare por aqui, porque lá vem spoiler! Muitas vezes uma amizade pode nos aprisionar e nos impedir de crescer; ao longo do livro vemos como o jeito imaturo e impulsivo de Laura interferia na personalidade de Julia, e como a personagem se “descobriu” positivamente após a ausência da amiga. E não, não me conformei até agora com a atitude de Laura diante do interesse de Bernardo por Julia – uma tremenda falha de caráter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *