Review: American Horror Story: Apocalypse – EP01 – “The End”

01

Como foi amplamente divulgado, a 8ª temporada da série American Horror Story intitulada “Apocalypse”, será um crossover entre as temporadas Murder House (1ª) e Coven (3ª). Neste cenário, pouco foi dito sobre a trama, mas logo veio à público os atores envolvidos na produção e, consequentemente, personagens que retornariam à série. É importante frisar que alguns atores interpretarão mais de um personagem, alguns já conhecidos e outros novos – como é o caso de Sarah Paulson que atuará como Billy Jean, Cordélia e a vilã Veneable.

 

– ALERTA SPOILERS –

!!!

Mas se você estava ansioso para rever seus personagens já conhecidos, não foi isso que aconteceu em “The End”; logo no início do episódio somos apresentados à bilionária Coco (Leslie Grossman), seu cabeleireiro Gallant (Evan Peters) e sua assistente Mallory (Billy Lourd) em meio a um cenário de caos total. O noticiário em looping e os alertas de celular explicam que o mundo está sofrendo uma série de ataques nucleares em consequência da 3ª Guerra Mundial, e que o próximo deles acontecerá em Los Angeles. Após saber que tem acesso a um local seguro comprado por seu pai, Coco embarca em um avião com seus companheiros e também com a avó de Gallant, Evie (Joan Collins), uma deslumbrada atriz que já viveu seus dias de glória. Do avião, eles assistem ao míssil atingindo a cidade.

Em outro plot acompanhamos o atleta Timothy (Kyle Allen) ser aceito na UCLA minutos antes do ataque. Logo em seguida, agentes de uma empresa intitulada Cooperativa invadem sua casa e o levam para “um local seguro”, alegando interesse no DNA do jovem. Na quarentena ele conhece outra jovem, Emily (Ashley Santos), que foi levada da mesma forma. Após uma passagem de tempo de 2 semanas, eles são levados para o “tal lugar seguro”, chamado Posto 3.

Chegando lá são recebidos por Mrs. Veneable (S. Paulson) que lhes explica o funcionamento do lugar e suas regras. Neste momento vemos Kathy Bates como Miriam Mead, uma militar “braço direito” de Veneable. Aliás, aparentemente mais uma vez K. Bates faz um papel de co-protagonista, o que é um enorme desperdício de talento cometido por Ryan Murphy.

02

Neste momento informações importantes são passadas ao telespectador: A Cooperativa é criada pela junção de “12 mentes brilhantes” – chamadas de Visionários, abastecida com financiamento privado e não possui nenhum vínculo político ou militar. Os habitantes dos postos de segurança foram escolhidos por suas qualidades – como é o caso de Timothy – ou pagaram para estar ali – por exemplo, Coco. As regras do local são bastante simples e resumem-se a não sair do local e a não fazer sexo não autorizado. Os habitantes são divididos em castas: os “púrpuras” – a elite, e os “cinzas” – os serviçais. Não há nenhum tipo de tecnologia e após uma cena com Timothy, fica implícito que existem forças sobrenaturais no local.

Responsáveis pelo comando do local, Veneable e Miriam aplicam castigos e torturas aos habitantes, muitas vezes por diversão, algo claramente contrário às intenções da Cooperativa. Aliás, o caráter da relação entre as duas personagens ainda não ficou muito claro.

Após uma nova passagem de tempo de 18 meses o narrador, Timothy, nos deixa a par do “Inverno-nuclear”, o que deixa o mundo externo ainda mais inóspito. Vemos também o início do relacionamento amoroso – nada discreto – de Timothy e Emily, contrariando as regras do local. Os demais habitantes mostram-se exaustos e irritadiços diante de sua situação.

Até que um belo dia o alarme é acionado informado a entrada de algo no terreno. Então acompanhamos a chegada de um homem montado em uma carruagem preta, e cuja identificação da Cooperativa traz o nome de ninguém mais, ninguém menos que: Michael Langdon. Sim, o filho de Tate e Vivien na 1ª temporada, mais conhecido como o Anticristo. Só que agora ele não é um bebe assustador, já é um jovem adulto, que chega ao Posto pedindo para falar com Veneable.

Então a mesma trilha sonora de Murder House se inicia e Michael (Cody Fern) entra no Posto e informa à Mrs. Veneable sobre a existência de um “Santuário”, um local definitivo de sobrevivência, já que é uma questão de tempo até que ocorra uma invasão no Posto ou os seus recursos se esgotem. E ele está ali para avaliar quais as pessoas são realmente merecedoras de acompanha-lo, podendo levar todos ou ninguém. Por fim, vemos que os cavalos que trouxeram Michael são abatidos por Miriam e devorados por algo que ainda não enxergamos – provavelmente zumbis. E desta forma o episódio chega ao fim!

05

Enquanto aguardamos ansiosos pela próxima semana, podemos traçar algumas linhas de pensamento… e aqui compartilho com vocês algumas das minhas teorias:

. Pelo que pude perceber nos teasers promocionais, provavelmente haverá um “retorno” no tempo provocado pelas bruxas, de forma que elas impeçam a Guerra e os ataques antes que os mesmos aconteçam – o que resultaria em uma guerra entre elas e Michael. Então provavelmente teremos duas linhas temporais no decorrer da temporada.

. Serão muitas referências bíblicas e esotéricas nesta temporada, a começar pelo próprio Anticristo e seu nome Michael, cujo significado é “aquele que é similar à Deus” e que em algumas culturas afro-brasileiras é sincretizado como o orixá Exu; os jovens Timothy e Emily naquele contexto teriam uma linguagem similar a de Adão e Eva no Paraíso e o “fruto-proibido”, seria o sexo. A carruagem na qual Michael chega ao Posto me lembrou alguma imagem dos anjos do Apocalipse também.

. Curiosidade: as músicas tocadas em repeat no Posto são: “Calling Occupants of Interplanetary Craft”, da dupla Carpenters e depois “The Morning After” de Maureen McGovern. Olhando melhor as letras, o pobre Gallant não estava tão errado em achar que eram mensagens… quem sabe, não são?

Gostei bastante do episódio, tivemos muitas “apresentações” de personagens e roteiro, deixando um gostinho de crossover somente no final, com a chegada de Michael. Mas foi muito bom ver Sarah Paulson finalmente como uma vilã digna do talento dela. Ansiosa pelo restante da temporada! Caso tenham alguma dúvida ou pergunta, ou queiram dividir suas teorias comentem aqui embaixo ok?! Beijos!

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *