Resenha: O ódio que você semeia, Angie Thomas – Editora Galera

unnamed

Eu li este livro já faz um tempo, mas precisei absorver todo o conteúdo que ele me trouxe para poder falar sobre ele; e mesmo assim acredito que não farei jus à obra. O Ódio que você semeia, escrito pela americana Angie Thomas é um dos livros que mais me ensinaram sobre racismo desde o clássico O Sol é para Todos, de Harper Lee. Porém, a escrita de Angie Thomas é atual, clara e direta, o que torna a mensagem transmitida no livro ainda mais forte.

A obra conta a história de Starr, “uma adolescente negra de dezesseis anos que presencia o assassinato de Khalil, seu melhor amigo, por um policial branco. Ela é forçada a testemunhar no tribunal por ser a única pessoa presente na cena do crime. Mesmo sofrendo uma série de chantagens, ela está disposta a dizer a verdade pela honra de seu amigo, custe o que custar.”

Pessoalmente, foi muito importante e enriquecedor ler uma história contada por uma protagonista que possui um lugar de fala tão diferente do meu e dos livros os quais estou habituada a ler. A trama se passa nos Estados Unidos, mas poderia muito bem ter acontecido em alguma comunidade carioca ou na periferia paulista, aliás poderia acontecer em QUALQUER lugar. Acredito que meu “encantamento” com a obra não esteja só, já que o livro chegou ao 1º lugar na lista do New York Times na semana de seu lançamento e ganhou uma adaptação para os cinemas, cuja estreia é dia 6 de dezembro – e as críticas não poderiam ser melhores. A adaptação traz nomes conhecidos no elenco: Amandla Stenberg (Jogos Vorazes, Tudo e todas as coisas, Mentes Sombrias), KJ Apa (Riverdale), Common, Russel Hornsby, dentre outros. Infelizmente, um fato triste: a roteirista do filme, Audrey Wells, faleceu vítima de câncer um dia antes da estreia norte-americana; ela tinha 58 anos.

o ódio

Muitos pais me perguntam um bom livro para seus filhos adolescentes lerem; além de Harry Potter, que sempre indico, gostaria de acrescentar especialmente este como uma opção mais que obrigatória. Aliás acredito que O Ódio que você semeia é o tipo de livro que deve ser lido por todos, de todas as idades e em todos os momentos. E que as temáticas propostas no livro sejam discutidas em demasia, principalmente neste período de tamanha intolerância pelo qual estamos atravessando. Foi um excelente leitura e estou muito ansiosa para o filme. Indico!

 

 

 

Um pensamento sobre “Resenha: O ódio que você semeia, Angie Thomas – Editora Galera

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *